30.11.03


Matthew Dear
'Leave Luck To Heaven'
(Spectral/Ghostly International)
Mais um dos talentos da Ghostly. Techno, mas só em metade da história porque, em parte (sons de síntese, vozes/espaciais e batidas electrónicas) colocam este disco de estreia de Matthew Dear em proximidade relativa da IDM.
Um single bestial: 'Dog Days'.

29.11.03


photo by Austin Young
A inclassificável compositora e pianista Diamanda Galás tem dois duplos cd(s) a sair em Dezembro, edição mute.
'Defixiones, Will and Testament'
e o recital de canções em terrenos muito próprios
'La Serpenta Canta':
QuickTime 6

samples de 'La Serpente Canta'
disco 1: 1. 2. 3. 4. 5. 6.
disco 2: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.




Este (jpeg) pode parecer retirado de um programa de tele_vendas, mas na realidade não foi.
Sutekh (sample) e MC Schmidt (aka Matmos) numa instalação de Matmos em S. Francisco.
(...um tacho das panquecas, microfones, teclados. Alguns fios a ligar isto tudo.)
Ao fundo, um terceiro elemento, procura papel para o filtro :/)

Alguem vai ter de enrolar (...)

28.11.03


Death of the Sun é o disco de estúdio de 2003 dos 'Cul de Sac'.
Robin Amos, Glenn Jones, Jonathan LaMaster, Jon Proudman, Jake Trussell
Abre com 'Dust of Butterflies' uma peça de electrónica estática que mantém planante o sample inicial durante os quase 10 minutos do tema e por onde vão evoluindo sons acústicos de violino, guitarra e uma 'melódica (eventualmente honner :/...) Algures entre o Folk, a electrónica ambiental e a Paz.
É trance tribal em 'Tarok, Son of Stone', alucinogénico em 'Death of the Sun'.
'I Remember Nothing More' encerra o cd e contém uma magnética linha de voz (electronicamente transformada), estruturada numa base de guitarra acústica.
Fico com a ideia de que este é o disco mais elaborado, melancólico e espirutual da história 'cul de Sac'. Depois há também o belo 'Immortality Lessons' (2002) registo-performance para plateia reduzida.


27.11.03

(...)
'no news is good news'

26.11.03

Tracklist aleatória do
# tape de 26.11.03

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
# Fennesz (fields recordings 1995/2002): # good man # (instrument 1; 2; 3; 4;) # betrieb # menthol # surf # stairs # ivend00 # codeine # odessa # namewithnohorse # Drexciya - drexyen star chamber #
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
..hoje, 21h e 4' em www.rum.pt

25.11.03


Pelt: 'Pearls From The River'
Três bolinhas de sabão de 8, 20 e 15 minutos respectivamente, no novo disco dos americanos 'Pelt'.
Um registo inteiramente acústico, (banjo, guitarra (6 e 12 cordas) e violoncelo) que emana uma especial e majestosa serenidade. Jack Rose, Patrick Best e Mike Gangloff.
Juntem-lhe um caleidoscópio e rodem lentamente.

1. Up The North Fork
2. Pearls From The River (mp3 excerto)
3. Road To Catawba (mp3 excerto)




23.11.03


THE BOOKS: 'the lemon of pink' (tomlab)
É um disco frágil (como o meu novo peixe vermelho), afectuoso.
http://www.bombus.org/thebooksmusic/
1 / 2

22.11.03


Na Ghostly International
-----------------------------
G_R_V
Plectrum
Piano
Girl song
Kelea Morning
Pendant
Asa Nisa Masa
Counting off again
Strobe

21.11.03


Dynasty: 'Dynasty'
Uma espécie de lo-fi dance pop de talento supremo, atitude torrencial e grande look.Dois franco atiradores, em parte responsáveis por este 'dynasty': Gold Chains (produtor) e Eric Landmark (engenheiro de som)
Da west coast (São Francisco): Jibz Cameron (Roofies) voz e teclados, baixo - Diana Hayes (Mono Pause), bateria - Indra Dunis (Numbers)

30' de dynasty:
Amy's Song
Wargasm


...mas há clones.




Kraftwerk ao vivo em Lisboa no dia 2 de Abril de 2004, disse-me o Luis. Sou fã.
Estive quase a ver o Karl Bartos, (cancelado com mais uns quantos) no festival da número e embora o recente 'tour de france' não concentre todo o poder dos tempos de 'autobahn', quero ver estes kraftwerk (Florian Schneider e Ralf Hutter).
São três décadas de um muito particular olhar sobre a electrónica.

19.11.03

Tracklist aleatória do
# tape de 19.11.03

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
jan jelinek - silver circle # bus - ticket # andrew pekler - steady bounce # drexciya - drexyen star chamber # cappablack - components & variables # kit clayton - etymon, no # deadbeat - right as rain # process - smooth momemtum # gazoo (daniel bell) - esplanade #antonelli electr. - mrs. maze # system - bruce #
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
..hoje, 21h e 4' em www.rum.pt

18.11.03


Putsch 79 - 'Asian Girls' EP
Descobri mais um disco efervescente, no meio da pouca agitação do electro, sendo ele ou não (clash...).
Recentemente editado pela Clone, 'Putsch 79' é outro projecto do 'Bangkok Impact' Sami Liuski. 'Asian Girls', o tema título do EP vale tudo pela desvairada malha de baixo e pela falsa percepção que provoca no mathmos da minha vizinha.

lado B
'Picotto Jade' e 'Penuins Are Deep': bases sólidas e criativas de baixo (digital), sintetizadores de 70s e percussão epidémica funk/disco insinuadamente 80s.Kitsch, e capaz de incendiar T zeros.





Christian Fennesz - 'Endless Summer'

Denso, complexo e abrasivo disco de 2001 (o ano da odisseia no espaço).
Amanhã se chover voltarei a este post, ou aos dvds do Bergman...

15.11.03


http://www.zerecords.com/
Anos 80 e ze_records.
Por causa do post/video sobre os 'Suicide' resvalei de novo neste mítico retiro nova-iorquino.
A ze_records foi criada em 1978 por iniciativa de um americano e de um francês e publicou ao longo de cerca de seis anos, uma síntese de vários géneros musicais que vão da new-wave ao punk, passando pelo jazz, disco e funk. Uma discografia interessante que esteve em 'pause' e nunca foi reeditada em cd.
Em 2003 surgem duas colectâneas que nos transportam para uma certa onda de nova-iorque (78/84) e dão uma espécie de segunda vida à ze_records.
Uma revisão da matéria de 1981 com novos anexos (cd duplo) em 'Mutant Disco' e 'N.Y No Wave' (22 temas) do espólio da 'Ze', que capturam belos momentos do trabalho dos Suicide, Mars, Lydia Lunch, James Chance, Rosa Yemen, The Contortions, Arto Lindsay, James White & the Blacks ou - excelente - Lizzy Mercier Descloux.
Clássicos 'no wave' remasterizados em 'N.Y No Wave' para quem tem gostos mais underground. O (re)Mutant Disco para bailar.
É a velha história dos 80's.




14.11.03


'Smartelectronix' manifesto
Smartelectronix is a group of people who make music software. We are scattered all across the globe, but we are bound together by our shared interest in making music software that resists the current trends and norms in the music software world. We prefer to make more unusual, interesting, experimental stuff. We also share pretty high quality standards. And we like to make our software free or at least affordable. (Some of us who make our software available for free do also appreciate donations, though.)
the smartelectronix team

A smartelectronix é um grupo, em filosofia 'open-source', de programadores activos em várias partes do globo, que cria e faculta em modo (freeware ou shareware) software audio. Músicos como Christian Fennesz, Hrvatski, Luke Slater ou Si Begg são fãs. Fazer músicas com o rato está assim cada vez mais barato e ao alcance de qualquer talento.


13.11.03


"Suicide".
Rock & Roll abrasivo, sem guitarras. Parece que os 25 anos que passaram sobre a edição deste disco não contam. Mais interessante ainda, esta podia ser a história de um combo rock de guitarras.
New York, 1977.
Frankie Teardrop é um tapete analógico minimal e obsessivo de Martin Rev para a voz/performance atormentadora de Alan Vega, numa espécie de 'fucking brilliant' paródia sobre 'The end' dos The Doors.
video_tape (colour stereo)

Lisboa, 4:47 AM



12.11.03




'...se não fosse a escrita só a música me ganharia. ou a pintura. ou o cinema. o teatro. ou um projecto incrível em áfrica ou outro lugar qualquer onde pudesse salvar uma vida e entender porque sempre acreditei que entre tudo os outros são sempre o mais importante do mundo. como se deus existisse e quisesse muito que eu acreditasse nele.'

Valter Hugo Mãe
http://www.valterhugomae.com/

11.11.03

Tracklist aleatória do
# tape de 12.11.03

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
richard_x: # start # being nobody (richard x vs liberty x) # you used to (feat._javine) # just friends (feat. annie) # ix # lonely (feat. caron wheeler) # walk on by (with deborah evans) # lemon lime (with deborah evans) # finest dreams (feat.kelis) # you (better let me love you x4) tonight (feat. tiga) # mark one (feat. mark goodier) # freak like me(we dont give a damn mix) (sugababes) # into you (feat. jarvis cocker) # /// # ricardo villalobos: # i try to live (can i live) # dexter # /// Basement Jaxx - Lucky Star (Feat Dizzee Rascal) #
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
..Quarta ás 21h e 4' em www.rum.pt

10.11.03


Kieran Hebden (Four Tet) é "famoso" em Portugal por duas razões: assinou um bom trabalho discográfico este ano - 'Rounds', e fez a primeira parte dos Radiohead (embora muita gente aqui tivesse aproveitado para por a conversa em dia enquanto não entravam os verdadeiros artistas). Integra os Fridge com Adem Ilhan e Sam Jeffers.
Os Fridge são um trio londrino formado em meados dos anos 90 cuja música navega algures entre o post_rock e a electrónica. O seu quarto disco 'Hapinness', em edição domino_records, foi gravado em sessões caseiras entre Outubro de 1999 e Dezembro de 2000 utilizando instrumentos acústicos (muitos e variados) e sons electrónicos gémeos das coordenadas dos Tortoise ou Aphex twin. Os títulos, em regra confirmam os arranjos instrumentais ('Melodica And Trombone,' 'Drum Machines And Glockenspiels,' 'Sample And Clicks,''Tone Guitar and Drum Noise' ...etc.)
Sem preocupações comerciais são 9 temas graciosos e emocionais que gosto de ouvir sozinho. Regressou porventura com a nostalgia do Outono ao meu leitor de cds.

Track list:
1. Melodica and Trombone
2. Drum Machines and Glockenspiels
3. Cut-Up Piano and Xylophone (Real_audio)
4. Tone Guitar and Drum Noise
5. Five Four Child Voice
6. Sample and Clicks
7. Drums Bass Sonics and Edit
8. Harmonics
9. Long Singing



9.11.03

Playlist (10) improvisada outono/inverno:

+ Diamanda Galas - 'La Serpenta Canta'
+ Pelt - 'Pearls from the river'
+ CoH - 'Electric Electric'
+ B Fleischmann - 'welcome tourist'
+ Ricardo Villalobos - 'Alcachofa' (real audio) tape: dexter
+ Espers - 'Espers'
+ Pluramon - 'Dreams to Rock'
+ AGF - 'Westernization Completed'
+ Komet - 'Gold'
+ Tim Hecker - 'Radio Amor'

...mas também poderiam ser outros 10. (...)
.
Anticon


"ELECTRIC ELECTRIC" de Ivan Pavlov aka COH (?), um 12" com 4 composições. Síntese sonora minimal em laptop, fria e repetitiva que se aproxima dos sons produzidos pelo software reaktor.Gosto.


Na ANGELIKA KOEHLERMANN

Pierre Crube: 'Immediate False Relief'
Temas com duração de menos de dois minutos directos ao essencial, compõem as 26 (21+5 de um precedente EP) pistas de 'Immediate False Relief' do canadiano Pierre-Simon Weisskopf a.k.a. Pierre Crube.
São pequenos trechos electro/pop sobre ideais perdidos e reflecções melancólicas hipnóticas. Composições saturadas de romantismo, por vezes com voz, alterada por efeitos digitais."post-pop music" ?? directa à cabeça.zzzzz!


6.11.03


bernhard fleischmann:
1999 B. FLEISCHMANN 'Pop Loops for Breakfast'(Morr Music/Charizma)
.
.
.

2003 B. FLEISCHMANN 'Welcome Tourist' (Morr/Charizma)
'welcome tourist' tapes em (real one) 1 2




5.11.03


AGF - Head Slash Bauch
AGF é o projecto da artista alemã Antye Greie Fuchs (Laub/vladislav delay) que em 2002 edita a solo 'Head Slash Bauch', uma impressionante incursão pelos territórios da electrónica experimental. Tratamento digital de texturas industriais, contaminadas por partículas de som muitas vezes aparentemente dispersas. O resultado é algo orgânico em função de um amplo uso de samples de linhas de voz cantada/manipulada, recitadas em inglês e alemão e que funcionam aqui como elemento central.
23 temas em 50 minutos...conceptuais de experimentação digital acerca de ambientes sonoros não usuais, e uma rapariga de voz dócil em completa intimidade com o seu computador.

Novembro (2003): AGF: 'Westernization Completed', CD + Livro (com uma belíssima história gráfica).
Na estranha...Orthlorng Musork de Kit Clayton.



3.11.03

Tracklist aleatória do
# tape de 5.11.03

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
# tiga - burning down (tgv dub) # mas 2008 - outpost omega to housten # index id - raumzentriert # n)e(m - welcome to third space # kansas city prophets - serial thrill-tr # ruxpin - reuniq-tr # azure taint - stainless steel # dataseite - j kick # LFO - Freak # glenn branca - lesson no. 1. #
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
..Amanhã ás 21h e 4' em www.rum.pt


mais um ~scape.

real audio fragments: on the lake / vibes/pulse

2.11.03


Uwe Schmidt (Atom Heart, Geeez 'N' Gosh, lb, Lassigue Bendthaus, Lisa Carbon Trio, Dos Tracks, Señor Coconut...)

O compositor e designer alemão Uwe Schmidt, esteve há dias em lisboa apresentando-se em versão 'Señor Coconut y su Conjunto'. Acho que neste formato chega a um mais alargado número de pessoas. Prefiro o seu lado mais ambiental, post-techno e experimentalista - Atom Heart

1995....foi ano de: 'Silver Sound 60'; 'Bass'.

Em cerca de 10 anos de carreira é mais ou menos este o diversificado curriculum do Artista:

Almost Digital, Atom?, Atom? feat. Tea Time, Atom Heart, Atomu' Shinzo, Bass, Bi-Face, The Bitniks, Brown, Bund Deutscher Programmierer, Coeur Atomique, Datacide, The Disk Orchestra, Dos Tracks, Dots, Dr Mueller, Dropshadow Disease, Erik Satin, Flanger, Flextone, Fonosandwich, Geeez 'N' Gosh, Gon, HAT, H. Roth, i, Interactive Music, Jet Chamber, Lassigue Bendthaus, LB, Le Diapason, Lisa Carbon, Lisa Carbon & Friends, The Lisa Carbon Trio, Los Samplers, Machine Paisley, Masters Of Psychedelic Ambiance, Midisport, Mike Mc Coy, Millenium, Mono?, M/S/O, +N, Naturalist, Ongaku, Pentatonic Surprise, Pornotanz, Real Intelligence, The Roger Tubesound Ensemble, Schnittstelle, Second Nature, Semiacoustic Nature, Señor Coconut, Señor Coconut Y Su Conjunto, Silver Sound, Slot, Softcore, Soundfields, Subsequence, Superficial Depth, Synthadelic, Urban Primitivism, VSVN, Weird Shit.


1.11.03


Quase consigo ver (via satélite) a minha mãe.


'Sentimental Dance Music for Couples' é o albúm de estreia do australiano Jeremy Dower e saiu em finais de 2000.
É uma edição da plug research de 11 temas onde o jazz em estruturação electrónica nos comove. Saxofones sintéticos, um bebop robótico em texturas de partículas digitais próximas do magnífico (SND - 'makesnd cassette'), mas onde a manipulação de panorâmicas (left/right) nos tele_transporta. Músicas emocionais de dança outono-inverno, para casais em estado de graça ou para solteiros com headphones. 'Lounge' de estações espaciais tripuladas, com vistas para o planeta azul.
Lisboa amanheceu com céu limpo.





This page is powered by Blogger. Isn't yours?